top of page
  • Foto do escritorFernanda Bahia

WSL Finals: a final do Championship Tour está chegando

A janela da WSL Finals começa na sexta-feira, 08/09 e vai até o dia 16/09, e vai rolar pelo terceiro ano em Lower Trestles, em San Clemente, na Califórnia. E aqui vai tudo o que você precisa saber sobre a final do Championship Tour.

WSL Finals em Lower Trestles, na Califórnia
WSL Finals em Lower Trestles, na Califórnia | Foto: WSL/Pat Nolan

A competição rola em um único dia, para o feminino e para o masculino. O primeiro confronto é entre a 4ª e 5ª colocadas do ranking. A campeã, então, avança e compete contra a 3ª do ranking. Quem vencer esse confronto, surfa contra a 2ª colocada. Por fim, quem levar a melhor surfa contra a primeira colocada, pelo título mundial de 2023.


O Brasil não tem representantes no feminino nessa final da competição. Tatiana Weston-Webb, pela primeira vez, não fez o top5 e não vai participar.


Das cinco atletas que chegaram na WSL Finals, apenas Carissa Moore já participou - e ganhou - nesse formato. As outras quatro atletas estreiam na Finals, e três competem pelo primeiro título mundial da carreira:

1ª Carissa Moore - HAW

2ª Tyler Wright - AUS

3ª Caroline Marks - USA

4ª Molly Picklum - AUS

5ª Caitlin Simmers - USA

Carissa Moore é a Lycra Amarela na WSL Finals
Carissa Moore é a Lycra Amarela na WSL Finals | Foto: WSL/Pat Nolan

Tyler Wright é bicampeã mundial, mas não tinha participado do novo formato da final do circuito mundial, que começou em 2021, quando Carissa Moore foi campeã. Nos três anos, Carissa chegou na Finals com a lycra amarela. Em 2022, acabou perdendo para Stephanie Gilmore, que chegou em quinto e venceu todas as baterias que disputou em Trestles.


A quinta colocada do ranking, Caitlin Simmers, chega nas finais em seu primeiro ano no circuito. Já Molly está no seu segundo ano de circuito, enquanto Caroline foi vice-campeã mundial em 2019 e também vai surfar a Finals pela primeira vez.


Para Caitlin Simmers e Caroline Marks, além do título mundial, a WSL Finals ainda está valendo a última vaga da WSL para os Jogos Olímpicos de Paris. Para isso, Cailtin precisa vencer sua primeira bateria contra Molly Picklum, e competir contra Caroline pela vaga.

Filipe Toledo é o Lycra Amarela na WSL Finals
Filipe Toledo é o Lycra Amarela na WSL Finals | Foto: WSL/Pat Nolan

No masculino, o Brasil tem dois representantes: Filipe Toledo, que vai atrás do seu bicampeonato, depois de vencer em 2022; e João Chumbinho, em seu segundo ano de circuito e pela primeira vez no top5.


A competição será transmitida ao vivo e poder ser assistida pelo site, YouTube e app da WSL. Todos os dias vai rolar um broadcast com updates sobre a previsão do mar e a possibilidade de rolar a competição.



bottom of page