• Fernanda Bahia

Como aprender a surfar?

Eu resolvi que queria aprender a surfar no final de 2017, em uma viagem em família. Sempre tive uma relação com o mar e meu pai e meu irmão surfam há bastante tempo. Quando eu era criança cheguei a fazer umas aulas, mas não achava que o surf era adequado para mim, e desisti. Mas estávamos em Buzios, e meu pai alugou um long na praia de Geribá e me empurrou em algumas marolas. Lembro de ter sido a sensação mais mágica que já senti na vida. Naquele dia resolvi que iria me dedicar àquele esporte.


Voltamos pra Niterói e comecei a buscar algumas escolinhas, até encontrar uma que achei que tinha um bom custo-benefício e fui. Durante as aulas nessa escolinha, resolvi que queria surfar de longboard, depois de assistir a Jasmim Avellino surfando em um programa do Canal Off. Hoje tenho minha própria prancha e alguma independência no mar, mas sei que ainda tenho muito a aprender com esse esporte.

Estreando minha prancha em um dia de marolas no Grumari

Esse é um relato pessoal de como foi o meu processo para aprender a surfar. Dele podemos tirar algumas dicas, e vou trazer outras, de como dar os primeiros passos e tomar as primeiras decisões na hora de começar no surf.


1. Confia: o surf não tem idade, gênero, raça e nem padrão de beleza

Qualquer um pode surfar. Eu já vi relatos de pessoas aprendendo a surfar com 50 anos, e gente aprendendo a surfar com 5. No mar tem espaço para todos. Não importa sua aparência, sua idade. Para aprender a surfar você precisa apenas de uma coisa: ter vontade de surfar.


2. Saiba o básico de natação

Em questão de segurança, esse é o principal para alguém que está começando a surfar. Não subestime a força do mar e das ondas. A natação vai te ajudar na hora dos perrengues dentro d’água, a ter mais resistência durante o surf e claro, a ter uma boa remada para chegar no outside e para entrar na onda.


3. Supere a vergonha e saiba lidar com seus medos

Não tenha vergonha, você vai passar alguns perrengues e cair bastante da prancha, mas é normal. Todos passam por isso quando estão aprendendo a surfar. E saiba lidar com os seus medos. Eles sempre vão estar ali e são importantes para você não se colocar em perigo. É importante respeitá-los, entender a origem deles e lidar com eles na hora de entrar no mar. O mar merece respeito e se você sabe o que está fazendo dentro d’água, quais riscos está correndo e como lidar com algum perrengue, você está pronta para entrar no mar com a sua prancha.


4. Escolha a modalidade do surf que te interessa

Antes mesmo de escolher a sua escolinha, saiba qual modalidade você quer praticar. Existem muitos tipos de surf e outros esportes com prancha no mar. No nosso Instagram, já explicamos algumas modalidades, aproveite para entender qual combina mais com você, nesse post aqui e nesse aqui.


5. Decida se vai fazer uma escolinha ou aprender sozinha

Nesse ponto é importante levar em conta custo benefício, os equipamentos e até mesmo a sua segurança. O ideal é que, mesmo que você não procure uma escolinha, tenha alguém do seu lado para explicar os movimentos básicos da modalidade que você escolheu, algumas medidas de segurança quando você for praticá-los e te ajudar dentro d’água.


O que você deve levar em consideração para tomar essa decisão:


Minha turma na escola da Rayza Silveira, de Niterói

Escolinha de surf:

A escolinha de surf costuma oferecer o melhor custo-benefício. Normalmente, a mensalidade já inclui os equipamentos necessários para você começar a surfar. Além disso, a escola de surf conta com professores com formação em Educação Física, o que garante que você vai aprender os movimentos corretos e ter mais segurança na hora de aprender a surfar. E na escolinha você vai conhecer mais gente para te acompanhar no freesurf fora das aulas.

Nesse link, a Langai mapeou algumas escolinhas de surf espalhadas pelo Brasil pra te ajudar nessa escolha.


Aulas particulares:

As aulas particulares podem ser feitas com profissionais de Educação Física, e muitos surfistas profissionais também oferecem esses pacotes. As aulas particulares podem ser um pouco mais caras, mas garantem para o aluno atenção total. Assim, se o aluno tiver alguma dificuldade específica, ou um objetivo específico, as aulas particulares irão ajudá-lo com essas questões. Esses pacotes podem, ou não, incluir equipamento.


Aprender sozinha:

Aprender a surfar sozinha pode parecer o mais barato, mas é necessário levar em conta os custos de equipamento, e os riscos de não ter um profissional ao seu lado. O ideal, nesse caso, é ter alguém para te acompanhar dentro d’água, para que não ofereça perigo para você, que está aprendendo, e nem para quem está na água. Existem alguns blogs e sites que também podem te ajudar a entender quais são as medidas de segurança, entender posicionamento na água e outras informações importantes que você aprenderia numa escolinha.


6. Escolha os equipamentos corretos para um iniciante

Mesmo se você começar a praticar o surf com uma escolinha ou aula particular, em que eles têm o equipamento para as suas aulas, eventualmente você vai precisar de uma prancha para surfar fora das aulas e conquistar sua independência no mar. Em um primeiro momento, o ideal é você buscar pranchas maiores como as funboards, que garantem mais flutuação e vão te ajudar a praticar o movimento de ficar em pé na prancha.


Caso você decida surfar de longboard, a sua primeira prancha pode durar por bastante tempo, e a sua evolução será nas manobras que você pratica no seu pranchão. No bodyboard, a sua primeira prancha também te acompanha por bastante tempo. Mas caso você queira surfar com as pranchinhas, terá que diminuir sua prancha aos poucos, e buscar uma prancha inicial um pouco maior do que a que você pretende usar.


Separei algumas postagens do Papo de Surfista, que podem te ajudar na hora de escolher a primeira prancha e até comprar uma usada para economizar enquanto ainda não decidiu qual a prancha ideal pra você.


Caso você pense no sonho da prancha própria, outros equipamentos que você vai precisar escolher são as quilhas, o strep, ou leash (que prende a prancha ao pé do surfista), parafina e uma capa pra proteger a sua prancha.

Evelin e Jasmim surfando de lonboard | Foto: Sam Manhaes

A “roupa” que você vai usar para surfar também é importante. As escolinhas costumam ter lycras como uniforme, para que os professores consigam diferenciar seus alunos dentro da água. A lycra é ideal para o surf, pois protege a barriga do contato com a parafina, que costuma deixar a gente assado. Mas o ideal, no final das contas, é você surfar da forma que se sinta mais confortável. Lycras, shorts, maiôs, roupas de borracha e até mesmo o biquíni são possibilidades na hora de ir surfar. Por aqui a gente defende que #biquínitbméuniforme.


7. Prepare o seu corpo

E aqui, não estamos falando de padrões corporais, nem que você precisa estar magra. O importante é que você tenha um bom condicionamento físico para aguentar horas na água, remando, tenha força no braço para o movimento de ficar em pé na prancha, tenha equilíbrio e até mesmo a elasticidade é importante para o surf. O alongamento, a yoga, e alguns treinos voltados para os ombros, costas e pernas, vão te ajudar a ter uma performance melhor no mar. Nesse post, você vai encontrar alguns treinos para fazer em casa, nesse momento que ir para a academia ainda deve ser evitado.


8. Escolha um bom pico de surf

Escolher a praia onde você vai aprender a surfar vai te ajudar, inclusive, a escolher a sua escolinha de surf. Se perto da sua casa tem muitas opções, busque aquela praia que as ondas costumam ser menores e que tenha menos crowd.


9. Transforme o surf em uma parte da sua rotina

O surf é um esporte que requer prática. É importante manter a frequência para que você evolua. Procure um grupo de amigos que possam ir surfar com você. Esteja no mar sempre que possível, e transforme o surf em um hábito.


10. Tenha paciência

Sério, muita paciência! Respira fundo. As vezes vai dar vontade de desistir. Mas como eu já disse, o surf é um esporte difícil, que requer muito treino e resistência. Não desiste. Se der medo, desânimo, se em um dia em específico seu treino tenha sido ruim, volte no dia seguinte. Por mais que você não pegue boas ondas, estar no mar sempre é um aprendizado. Então tenha paciência.


E a dica mais importante: divirta-se. O surf é um esporte incrível, que vai te garantir muitas amizades, uma conexão mágica com o mar e com a natureza e um estilo de vida saudável. Não se estresse, aproveite cada caída no mar, cada perrengue e busque vivenciar esse esporte da melhor maneira possível.

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • Pinterest - Círculo Branco

Contato

COPYRIGHT © 2019, PORTAL MANASURF . TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.