• Fernanda Bahia

Bettylou é campeã e últimas vagas do CT 2022 são preenchidas em etapa final do Challenger Series

A havaiana Bettylou Sakura Johnson foi a campeã do Haleiwa Challenger, e outras três havaianas e uma australiana chegaram à final do evento. A última etapa do Challenger Series 2021 acabou ontem, dia 8 de dezembro, em Haleiwa no Hawaii, e também decidiu as últimas vagas do Women's CT 2022.

Bettylou Sakura Johnson, campeã do Haleiwa Challenger | Foto: Brent Bielmann/WSL


Além de Bettylou, Gabriela Bryan foi a vice-campeã em Haleiwa, e a pentacampeã mundial Carissa Moore ficou em terceiro lugar. A quarta colocada da final foi a australiana India Robinson.


Antes do último evento do Challenger Series, apenas a costa ricense Brisa Hennessy e a havaiana Gabriela Bryan tinham garantido suas vagas no CT do ano que vem. O resultado da última etapa, duas atletas que estavam dentro do top6 acabaram saindo para dar lugar a outras duas atletas.

Luana Silva, classificada para o CT 2022
Luana Silva, classificada para o CT 2022 | Foto: Damien Poullenot/WSL

A campeã da etapa, que estava em 13º lugar até então, subiu para a terceira posição com sua vitória. Já a havaiana, filha de brasileiros, Luana Silva, se manteve na mesma posição no ranking, mas garantiu sua vaga porque Carissa Moore já está classifica pelo ranking do CT.


Com isso, as seguintes atletas estarão no tour mundial ano que vem:

Das seis atletas que se classificaram pelo Challenger Series, cinco são rookies, ou seja, estreiam sua carreira mundial na temporada que vem. Brisa Hennessy competiu em 2021 mas não se classificou pelo ranking do CT, mas conseguiu manter sua vaga pelo Challenger.


A etapa de Haleiwa também decidiu os últimos nomes masculinos do tour mundial, e o Brasil tem dois novos representantes para o ano que vem: Samuel Pupo, que vai competir ao lado do irmão, Miguel Pupo; e o carioca João Chianca, o "Chumbinho", irmão do surfista de ondas grandes, Lucas "Chumbo".

Samuel Pupo e João Chianca são os novos representantes do Brasil no CT

Fotos: Brent Bielmann/WSL


A competição masculina do Challenger terminou um dia antes, quando ainda faltavam as quartas, semis e finais femininas serem decididas. Depois de dois anos com os rounds femininos e masculinos intercalando na água durante as competições, foi estranho ver a WSL adiantando as decisões masculinas e deixando o feminino para o último dia de competição.


O evento fechou a temporada de 2021 da Liga Mundial de Surf. Os eventos do Qualifying Series continuam acontecendo, e em Janeiro temos a volta do CT com a primeira etapa, o Billabong Pipeline Pro, com homens e mulheres competindo em Pipe juntos.

1 comentário